Engenheiro Luiz Carlos de Miranda reforça cuidados para combate à doença

COLABORADOR DA FUNDAÇÃO FALA SOBRE CORONAVÍRUS E RESSALTA IMPORTÂNCIA DA INTEGRIDADE FÍSICA E SAÚDE DOS INDIVÍDUOS

Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho – SESMT - constituídos pelas empresas têm o papel preponderante da prevenção de acidentes e doenças que possam ser originados nos ambientes de trabalho, acometendo os trabalhadores. A partir do entendimento de que a integridade física e a saúde são únicas para o indivíduo, sua responsabilidade extrapola os locais de trabalho como no caso da pandemia da COVID 19 pela qual atravessamos. Nesses casos, ela abrange diversos pontos que devem ter início com a veiculação da correta informação que não venha a caudas pânico entre as pessoas, mas que as sensibilize sobre suas responsabilidades individuais e coletivas. Assim é que, embora já tenhamos farta divulgação de procedimentos básicos fundamentais para prevenirmos o alastramento da COVID 19, sempre é prudente reforçarmos que esse é o momento de:

  • Praticar o isolamento social, difícil para a cultura brasileira, mas necessário e fundamental;
  • Manter os trabalhadores de atividades essenciais e que, portanto, não podem se ausentar do trabalho, bem informados sobre como prevenir a contaminação pelo vírus da COVID 19, dentre outras:
  • Lavar as mãos com água e sabão com maior frequência, garantindo sua completa higienização;
  • Utilizar álcool em gel para essa higienização quando não tiver acesso à água e sabão;
  • Retirar calçado antes de entrar em seus domicílios, desinfectando-os, sobretudo suas solas, com água sanitária;
  • Retirar as roupas e coloca-las imediatamente para lavar ou, na impossibilidade disso, em sacos plásticos para lavagem futura (o vírus permanece cerca de 8 horas vivo em tecidos);
  • Tomar banho antes de interagir com familiares;
  • Caso necessário, utilizar os Equipamentos de Proteção Individual – EPIs - indicados pelos SESMT e sempre seguindo as recomendações de manuseio, utilização, higienização e descarte recebidas;
  • Orientar os colegas de trabalho, bem como familiares, sobre os cuidados básicos aqui mencionados e que devem ser a regra nesse período que atravessamos.
  • Cuidar com o máximo de atenção de pessoas idosas que são mais susceptíveis aos desdobramentos mais graves da doença;
  • Postergar todas as atividades externas que não sejam imprescindíveis.

Com base nas experiências de países que já passaram pelas fases de contaminação que o Brasil enfrenta, esses procedimentos visam à distribuir os casos de pessoas contaminadas em período mais longo, evitando que um número muito grande de doentes venha a precisar de cuidados médicos, sobretudo intensivos, o que sobrecarregaria os hospitais e Unidades de Tratamento Intensivo – UTI – inviabilizando o atendimento a todos. Se tivermos sucesso nesse propósito, conseguiremos passar por esse difícil momento com o mínimo de perdas de vidas de cidadãos brasileiros.

Finalmente, tão importante quanto as recomendações anteriores, é vital acompanharmos com atenção todas as instruções e determinações do Ministério da Saúde que vem fazendo um trabalho sério, fundamental e competente.

Boa sorte a todos nós, brasileiros e irmãos de outras nacionalidades, que enfrentamos essa grave situação que certamente será vencida com nossa união, prevenção e prudência.

 

Msc. Eng. Luiz Carlos de MIRANDA Júnior

Professor na UNICAMP – miranda@ft.unicamp.br

Gerente de SST na FUNCOGE – miranda@funcoge.org.br

Assessor em SST no SINDIENERGIA – miranda@sindienergia.org.br

Presidente da ABHO – presidente@abho.org.br

Consultor - luiz_miranda_jr@hotmail.com

19-99189-6791