Maia disse que Brasil tem outras prioridades este ano em relação à privatização da Eletrobras

MAIA CONSIDERA DIFÍCIL PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS ESTE ANO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acreditaque será difícil privatizar a Eletrobras este ano. Na live “Brasil em Reforma”, promovida pelo banco Santander, o deputado admitiu que desde o ano passado a aprovação do Projeto de Lei que permite a venda da estatal elétrica vem sendo tentada no parlamento, mas que há resistências no Senado e na Câmara. “Não acredito que a gente consiga consenso entre Câmara e Senado para votar Eletrobras esse ano”, disse.

Segundo Maia, é preciso definir quais são as prioridades em um tempo curto, uma vez que nos próximos meses virão as eleições e ainda haverá a discussão sobre temas como a prorrogação do auxílio emergencial, teto de gastos e a reforma administrativa. Maia pediu foco no teto de gastos e na reforma tributária. De acordo com o presidente da Câmara, várias discussões ao mesmo tempo podem acabar inviabilizando as suas aprovações. “Não acho que privatizar a Eletrobras este ano ou no ano que vai fazer muita diferença. Não tratar da regulamentação do teto de gastos e da reforma administrativa vai gerar um impacto muito maior”, destacou.