Objetivo da companhia é se tornar a maior empresa de energia da região

CPFL ENERGIA AVALIA EXPANSÃO NA AMÉRICA DO SUL

A CPFL Energia quer expandir seu negócio de distribuição de energia para outros países da América do Sul. O objetivo da companhia é se tornar a maior empresa de energia da região. Países com situação política e regulatória mais estáveis como Chile, Colômbia e Peru podem ser os primeiros alvos.

No entanto, o foco da empresa continuará no mercado brasileiro. A ideia é crescer olhando primeiro para ao Brasil, mas aberto a uma eventual oportunidade na América do Sul. A estratégica de expansão passa pela aquisição de outras concessionárias de energia nos países vizinhos.

O Brasil é responsável por 70% do resultado da State Grid fora da China. São R$ 30 bilhões de receita por ano.

A estratégia de crescimento da CPFL passa também pela expansão da geração renovável no Brasil.  

Uma característica que surpreendeu a CPFL no follow on foi a baixa participação do investidor estrangeiro. Do total de recursos captados, 70% vieram de investidores locais e apenas 30% do mercado internacional. Antes de ser comprada pela chinesa State Grid, a CPFL era uma das principais empresas na bolsa de valores de São Paulo, com 70% das ações nas mãos de investidores estrangeiros e 30% no mercado local.

Em sua avaliação, o investidor estrangeiro ainda está muito preocupação com a situação econômica e política do Brasil. Se o país conseguir implementar as reformas necessárias, muito dinheiro poderá atracar por aqui.