Previsão de vazões aumentou quando comparado ao documento da semana passada. No Sul está o valor mais elevado com 110% da MLT

PREVISÃO DE CARGA ACELERA EM AGOSTO

A projeção de carga para o mês de agosto está em crescimento. Segundo a estimativa divulgada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, o país poderá ver uma expansão de 2,1% comparada ao mesmo período do ano passado. Os dados constam da terceira revisão semanal do Programa Mensal de Operação. O crescimento estimado para o Norte é o mais elevado com 5,2%, a seguir vem o maior submercado, o Sudeste/Centro Oeste com 2,6% seguidos pelo Sul e Nordeste com 0,3% de elevação.

Já a previsão de vazões aumentou quando comparado ao documento da semana passada. No SE/CO é esperada energia natural afluente de 86% da média de longo termo (MLT). No Sul está o valor mais elevado com 110% da MLT. No NE é esperado índice de 73% da média e no Norte um indicador parecido, com 70%.

O nível de reservatórios à exceção do Sul segue o sentido de redução. São esperados 42,7% no SE/CO, 62,5% no Sul, 73,9% no NE e 69,5% no Norte.

Com isso, o custo marginal de operação médio para esta semana recuou 60% em quase todo o país quando comparado à semana operativa que se encerra nesta sexta-feira, 21 de agosto. A partir de sábado o valor passou a ser de R$ 54,81/MWh no SE/CO, Sul e Norte. Por sua vez no NE está descolado dos demais submercados e foi fixado em R$ 50,86/MWh.

Na previsão de despacho térmico o volume indicado é de 4.530 MW médios, sendo que o menor volume é de 2 MW médios por ordem de mérito. O maior volume está na rubrica inflexibilidade com 4.191 MW médios e ainda há 337 MW médios.