Especialistas da Pointer Brasil explicaram as ferramentas desenvolvidas pela empresa e seus benefícios

FUNDAÇÃO COGE REALIZA WEBINAR SOBE O PAPEL DA TELEMETRIA E NOVAS TENDÊNCIAS DE SUPORTE À GESTÃO DE FROTA

A Fundação Coge realizou sua primeira webinar, no último dia 27 de julho. O papel da telemetria e as novas tendências de suporte à gestão de frota foi o tema da live, que teve como mediador o Head of Facilities Manegement da Enel Brasil, Eduardo Bortotti.

O gestor de frotas da Energisa, Vinícius Cardoso, deu um panorama de como funciona a realidade da Energisa e de que forma a telemetria melhorou o dia a dia da empresa.

"Estamos percebendo os resultados. A telemetria nos ajuda muito. Conseguimos monitorar tudo o que os motoristas fazem. O Diagnostic Trouble Codes (DTC) permite o controle dos dados de telemetria e diagnósticos a serem coletados, processados e informados. De forma preventiva antecipamos um problema no veículo e entramos em contato com a equipe de frota para verificá-lo antes de estourar lá na frente. Isso diminui o custo da manutenção", explicou.

Vinícius Cardoso apresentou algumas situações práticas. "No interior do Nordeste, houve código de falha na injeção de vários veículos. Como era algo atípico, nós atuamos e verificamos que em determinado posto o combustível estava adulterado. O veículo sentiu isso, reclamou e antes de qualquer tipo de problema, recebemos a informação através da telemetria e descredenciamos o posto. Isso evitou a troca de um bico injetor de uma picape 4x4 no valor de 7 mil reais", calculou.

Em relação a acidentes, o aparelho de telemetria identifica movimentos bruscos. "Quando o veículo dá uma pancada ou toma uma pancada, ele considera um indício de acidente. O equipamento faz então uma de telemetria de reconstituição dos 20 segundos anteriores e posteriores em relação ao impacto, segundo a segundo", explicou.

Segundo Vinícius Cardoso, através da telemetria, o motorista não consegue mais contar uma história que não seja a verdadeira. "Chegou uma picape na companhia, há uns dias, com o vidro de trás quebrado. O condutor fez o relato e disse que estava chovendo muito. E, de acordo com ele, por causa dessa chuva, passou por cima de um buraco, e acabou quebrando o vidro de trás. Fomos na telemetria e ela acusou que naquele dia e naquele horário, o veículo tinha sofrido um impacto bastante rigoroso. Fomos atrás do modo de reconstituição de acidente, que tirou uma foto do lugar onde aconteceu o impacto. Na foto, havia uma lombada. Vimos que ele passou muito rápido por essa lombada. Foi uma negligência do motorista e que ele mentiu. Com a telemetria, agora, o fato está ali, comprovado. Antes, não conseguíamos saber. O sistema é tão bom que já nos ajudou em ações judiciais injustas quanto a acidentes", destacou.

Por fim, Vinícius Cardoso ressaltou que o eletricista/motorista já está se acostumando com esse monitoramento e muitos estão gostando da ferramenta. "Nossa frota é muito grande. Temos cerca de 12 mil condutores e mais de 5 mil carros que percorrem distâncias de Cataguases até o fim do Acre. O monitoramento é essencial. Os próprios condutores sabem disso. O aparelho avisa até sobre o controle da velocidade na via através do coaching online e a marcha correta a ser usada pelo motorista", explicou.

Vinicius Cardoso contou que antes da telemetria, 20% dos condutores tinham pontuação acima de 80 pontos, considerada boa. Hoje, 80% dos condutores têm pontuação acima de 80 pontos. "Cabe a nós da frota garantirmos o funcionamento da telemetria com as informações disponíveis o tempo todo. A pontuação pode ser monitorada pelo eletricista/motorista através do aplicativo, que verirfica onde foi cometida a infração através do mapa. Vimos que eles têm interesse. Nós vamos premiar os motoristas que se destacam", salientou. 

Do outro lado da operação está a Pointer by Powerfleet Brasil - patrocinadora da webinar - que desenvolve a telemetria para a Energisa. O CEO da Pointer by Powerfleet Brasil, Daniel Schnaider ficou grato com os elegios e a eficiência da empresa. "A apresentação do Vinícius foi incrível. Nós sabemos da nossa qualidade, mas quando assinei a prestação de serviços com a Energisa, vi que estávamos diante de um desafio enorme. Eram 144 parâmetros técnicos pra a Energisa avaliar e saímos em primeiro. Não sabíamos quanto eramos tão bons", brincou.

Schnaider ressaltou a importância dos números divulgados pela Energisa. "Operamos 24 horas, 7 dias por semana, e estamos espalhados por todo o Brasil. Legal ver que desde que implementamos nosso produto, a Energisa teve uma redução de 26% em combustuveis, 16% do custo de manutenção e uma melhora de 400% na qualidade dos motoristas. Ou seja, 26% de redução de combustíveis representam praticamente 26% de redução também de poluentes na atmosfera", concluiu. 

Schnaider disse que a Pointer by Powerfleet Brasil está com contrato praticamente acertado com outra empresa do setor. A divulgação será no mês que vem. "A empresa que fizer o processo de avaliação técnica e objetiva e analisar critérios de menor custo, poluição e acidentes, além de prevenção a roubos vai nos escolher", ressaltou.  

Na webinar, Schnaider explicou como a Pointer by Powerfleet Brasil atua no mercado e contou que a empresa está credenciando 500 pontos fixos no Brasil onde o motorista vai poder parar o veículo, instalar, desinstalar e fazer manutenção. "Temos a plataforma Pointer Academy através de vídeo aulas. Fácil de implantar na empresa. Temos um case no qual um cliente tentou instalar um concorrente, mas não conseguiu. Ele nos chamou e implementamos com muito sucesso", ressaltou. 

Depois de Schnaider foi a vez dos profissionais da Pointer by Powerfleet Brasil falarem sobre a redução dos custos para o operador através da telemetria e suas tendências. Os profissonais enalteceram o produto, que além de alertar um motor desgastado e minimizar a ociosidade da frota, a telemetria desenvolvida pela Pointer ajuda na manutenção preventiva, reduz custo com multas e gastos com combustíveis e diminui o risco trabalhista. Na webinar, os profissionais da Pointer deram exemplos de problemas que ocorriam antes da telemetria e foram reduzidos drasticamente depois.

O Head de operação da Pointer by Powerfleet Brasil, Flávio Simeliovich, fez um convite. "Nossa empresa é obcecada por desafios. Então, qualquer desafio que vocês tiverem estamos disponíveis para conversar e desenvolver a melhor forma de resolvê-lo", concluiu.