Fontes hidrelétricas ampliaram em 10% a sua geração diante do mesmo período de 2019

GERAÇÃO DE ENERGIA CRESCE EM JULHO E DÁ SINAIS DE RECUPERAÇÃO

A geração de energia em julho no Brasil registrou crescimento na comparação anual pela primeira vez desde novembro do ano passado. Embora a alta não seja significativa, pode ser considerada como parte dos sinais de um início de retomada da economia. De acordo com os dados preliminares do boletim InfoMercado Quinzenal divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, a produção de eletricidade no país aumentou 0,3% no mês, chegando a 61.708 MW médios.

As fontes hidrelétricas ampliaram em 10% a sua geração frente ao mesmo período de 2019 e foram responsáveis por 44.217 MW médios. O desempenho é resultado da retomada das atividades em várias cidades do país, com a flexibilização das medidas de distanciamento social impostas pela pandemia de COVID-19.

Eólicas e fotovoltaicas também registraram elevação. No caso da energia dos ventos, a produção cresceu 10,5% em julho, para 7.809 MW médios, devido à sazonalidade. A fonte solar avançou 34,3%, para 717 MW médios, puxada pelo aumento da base instalada.

A geração termelétrica verificou queda de 34,8% na geração, que recuou para 8.964 MW médios. No entanto, vale ressaltar o resultado positivo das usinas à biomassa, que tiveram alta de 3,5%, passando de 4.332 MW médios para 4.485 MW médios.