MINISTRO DA ECONOMIA PROPÕE ACABAR COM A TARIFA SOCIAL DE ENERGIA ELÉTRICA


Equipe econômica quer rever programas sociais para que o benefício médio do Renda Brasil passe de R$ 191 para R$ 247 por família

A equipe econômica do atual governo estuda propor uma revisão de programas sociais para que o benefício médio do Renda Brasil - uma reformulação do Bolsa Família - seja de R$ 247 por família. Para isso, o governo deve propor o fim de programas como o abono salarial do PIS/Pasep, o Farmácia Popular e a tarifa social de energia elétrica. Hoje, o Bolsa Família paga, em média, cerca de R$ 191 para cada domicílio de beneficiários.

Além de aumentar o valor do benefício, o Renda Brasil deve ser mais abrangente que o Bolsa Família, com o número de famílias atendidas passando de 14,2 milhões para até 24 milhões de domicílios. Dessa forma, o Orçamento do Bolsa Família, hoje em R$ 30 bilhões, seria substituído por um programa de R$ 52 bilhões.

Assim, o governo acabaria com programas que a equipe econômica considera “ineficientes”. O principal deles é o abono salarial, pago a todos os trabalhadores que recebem até dois salários mínimos no ano-base de referência.